Arquivo de ‘Nós’

O que fazer enquanto se espera?

Essa espera toda mata, né?

Parece que nossa vida paralisa sempre que esperamos uma etapa do processo andar. Ansiosos que somos (mais A Saints do que O Saints), tentamos levar a vida normalmente até que algo efetivamente aconteça no nosso dossiê, porque senão ficaremos completamente malucos.

Com isso em mente, separamos uma lista de coisas que resolvemos fazer enquanto esperamos. É uma ótima forma de otimizar esse tempo “ocioso”.

o que fazer-estudar

Estudar o idioma

Por mais batido que isso seja, é super importante – quanto mais você estuda aqui, mais confortável você vai se sentir lá.

Não podemos tirar da cabeça que somos os imigrantes que chegaremos lá tentando nos inserir na cultura local, e a melhor forma de fazer isso é compreendendo o máximo possível do idioma. Isso ajuda em uma das principais faes da adaptação, que é arrumar um emprego.

Você não vai saber tudo, não se preocupe. Algumas gírias e expressões locais você vai aprender ali, no dia a dia. Mas quanto mais você saber antes, melhor.

Aumentar o Networking

Uma das etapas importantes no processo de imigração é encontrar um novo emprego. E, claro, isso nem sempre é fácil. Então que tal começar um networking?

Fale com outros brasileiros que moram na cidade que você pretende se estabelecer, procure empresas que tenham a ver com seu campo de trabalho, explore bastante o LinkedIn e procure pessoas e grupos com os quais você pode se relacionar… Isso pode não dar em nada, mas também pode ser uma chance muito boa de você conhecer pessoas e encontrar oportunidades em um país onde você provavelmente não conhecerá ninguém.

o que fazer-praticardesapego

Praticar o desapego

Sim, você vai mudar de país em breve, não vai? Então por que deixar para se livrar de tudo em cima da hora?

Faça uma lista com as coisas que você acha que possa ter algum retorno financeiro (qualquer dinheiro para futuro imigrante é dinheiro!) e já comece a vendê-las. Separe as roupas que você tem certeza que não vai levar e já dê para parentes, amigos ou alguma instituição de caridade.

Aproveite os amigos e a família

Vamos ser sinceros: quando a gente emitir a passagem de ida, a gente não tem ideia de quando será a volta. Ok, a gente pode pensar em voltar para o natal, ou algo do tipo, mas não sabemos bem o rumo que as coisas vão tomando assim que chegamos lá.

Então vamos aproveitar o máximo possível a família e os amigos, fazer de tudo para ir naquela festa que antes a gente talvez nem fosse, marcar mais encontros com aqueles que amamos – até porque muitos dos nossos parentes e amigos sequer sonham que estamos nesse processo.

No final são essas lembranças que vão nos dando força para continuar.

Faça uma pequena viagem

Parece louco, né? Como viajar quando vamos precisar da maior quantidade possível de dinheiro?

Sair do seu “habitat natural” vai tirar um peso da suas costas, e você vai poder se desligar um pouco do processo. Então quando seu processo completar um ano, pegue um final de semana ou um feriado para viajar para um lugar barato e que tenha tudo a ver com a sua família.

Vale uma viagem de carro de final de semana para aproveitar a praia ou a serra, vale aproveitar uma promoção de milhas e se mandar. O importante é ser um lugar onde o assunto “Canadá” seja´proibido, e você se desligue de tudo.

poupança-pai-filho

Economizar

Como dissemos, qualquer dinheiro é importante na mão de um imigrante. Antes de comprar qualquer coisa é importante pensar sempre, afinal uma coisa que entra a mais em casa é algo que você vai ter que desapegar depois.

Antes de pensar em comprar aquele chinelo, pense que no Canadá nem sempre faz calor. A TV tá barata? Pode até ser, mas em um ano você vai se mudar, você não consegue viver com a sua até lá? Saiu um celular melhor que o meu. Legal, mas pense que um telefone aqui custa em média o dobro do valor no Canadá. Você não aguenta esperar?

Cabe lembrar que pensamos em economia no sentido de comprar coisas. Muita gente deixa de ir ao cinema, jantar fora de vez em quando, fazer uma viagem curtinha, tudo para economizar. Você já pensou que isso pode ser um stress sem tamanho para você e/ou sua família?

Nem sempre vai dar para ir jantar naquele restaurante que você ama, mas por que você não reúne pessoas na sua casa com mais frequência? Ao invés de ir toda semana no cinema, que tal fazer uma sessão Netflix em casa?

Praticando o Desapego

Salut, mes amis!

Essa é a parte mais difícil do processo, como um todo: desapegar. O desapego no processo é de tantas as formas que a gente até se pergunta ao longo do processo “será que vou conseguir?”. E, por mais difícil que seja, queremos muito conseguir desapegar – o que para nós é bem difícil, já que somos emocionalmente apegados.

Trabalhando a primeira parte do desapego, decidimos começar o desapego material. Já gastamos alguns milhares de reais em pagamentos de testes, taxas e documentos, porém sabemos que teremos muitos outros milhares a pagar pela frente. Por isso tomamos uma importante decisão: começamos nosso desapego.

“Mas vocês já vão vender tudo?”. Não. Explicamos: é natural dos ser humano ter muitas coisas. Coisas que não usamos, coisas que deixamos de lado, coisas que desaprendemos a gostar. E tudo isso ocupa um certo espaço, e algumas delas podem virar dinheiro. Ao invés de desapegar de tudo somente ao final do processo, onde tem aquela correria de deixar tudo pronto para ir embora, resolvemos começar o nosso desapego antes.

Decidimos que a cada 4 meses faremos uma limpa em nossas vidas. Separar coisas para vendas e coisas para a doação. Na última semana doamos 3 caixas de roupas inúteis que enchiam nossos guarda-roupas, e separamos um sem igual de roupas e acessórios para venda. Olhamos nossa (grande) quantidade de livros, já separamos alguns para venda também. Por que esperar ir embora para vender tudo às pressas, se já podemos adiantar? Com isso já levantamos algum dinheiro para pagamentos de documentos e taxas que precisamos – ou até mesmo deixamos o dinheiro rendendo na Conta Poupança que abrimos com finalidade “Canadá“.

A Saints criou uma loja no site online Enjoei, e já colocou coisas á venda – e inclusive já vendeu algumas. Também criamos um álbum de desapegos nos nossos perfis pessoais no Facebook, caso amigos se interessem por nossas coisas. E assim vamos fazendo com calma, sem pressa, e sem ansiedade. Esperamos que isso nos ajude quando formos embora, já que pretendemos ter cada vez menos coisas ao passar dos meses…

Está sendo um trabalho, e um trabalho muito complicado. É difícil desapegar daquele sapato que você acha lindo, mas que usou duas vezes; ou então daquele livro que você amou, porém só leu uma vez e nunca mais encostou nele. O que temos em mente é que fazendo isso antes será muito mais fácil do que decidir sob pressão o que vamos querer ou não às vésperas da mudança de país. Temos mobiliário e temos coisas que seguramente vão para a casa da nossa família, mas quanto menos tivermos, não? E dinheiro sempre é bom.

Nosso próximo desapego está agendado para maio, que é quando voltamos de férias. Esperamos que até lá tenhamos vendido todas as coisas que separamos para vender até agora…

E sigamos em frente!

Abraços.

Les Saints

1 2 3 8