Praticando o Desapego

Salut, mes amis!

Essa é a parte mais difícil do processo, como um todo: desapegar. O desapego no processo é de tantas as formas que a gente até se pergunta ao longo do processo “será que vou conseguir?”. E, por mais difícil que seja, queremos muito conseguir desapegar – o que para nós é bem difícil, já que somos emocionalmente apegados.

Trabalhando a primeira parte do desapego, decidimos começar o desapego material. Já gastamos alguns milhares de reais em pagamentos de testes, taxas e documentos, porém sabemos que teremos muitos outros milhares a pagar pela frente. Por isso tomamos uma importante decisão: começamos nosso desapego.

“Mas vocês já vão vender tudo?”. Não. Explicamos: é natural dos ser humano ter muitas coisas. Coisas que não usamos, coisas que deixamos de lado, coisas que desaprendemos a gostar. E tudo isso ocupa um certo espaço, e algumas delas podem virar dinheiro. Ao invés de desapegar de tudo somente ao final do processo, onde tem aquela correria de deixar tudo pronto para ir embora, resolvemos começar o nosso desapego antes.

Decidimos que a cada 4 meses faremos uma limpa em nossas vidas. Separar coisas para vendas e coisas para a doação. Na última semana doamos 3 caixas de roupas inúteis que enchiam nossos guarda-roupas, e separamos um sem igual de roupas e acessórios para venda. Olhamos nossa (grande) quantidade de livros, já separamos alguns para venda também. Por que esperar ir embora para vender tudo às pressas, se já podemos adiantar? Com isso já levantamos algum dinheiro para pagamentos de documentos e taxas que precisamos – ou até mesmo deixamos o dinheiro rendendo na Conta Poupança que abrimos com finalidade “Canadá“.

A Saints criou uma loja no site online Enjoei, e já colocou coisas á venda – e inclusive já vendeu algumas. Também criamos um álbum de desapegos nos nossos perfis pessoais no Facebook, caso amigos se interessem por nossas coisas. E assim vamos fazendo com calma, sem pressa, e sem ansiedade. Esperamos que isso nos ajude quando formos embora, já que pretendemos ter cada vez menos coisas ao passar dos meses…

Está sendo um trabalho, e um trabalho muito complicado. É difícil desapegar daquele sapato que você acha lindo, mas que usou duas vezes; ou então daquele livro que você amou, porém só leu uma vez e nunca mais encostou nele. O que temos em mente é que fazendo isso antes será muito mais fácil do que decidir sob pressão o que vamos querer ou não às vésperas da mudança de país. Temos mobiliário e temos coisas que seguramente vão para a casa da nossa família, mas quanto menos tivermos, não? E dinheiro sempre é bom.

Nosso próximo desapego está agendado para maio, que é quando voltamos de férias. Esperamos que até lá tenhamos vendido todas as coisas que separamos para vender até agora…

E sigamos em frente!

Abraços.

Les Saints

4 Comentários on Praticando o Desapego

  1. Rita
    Fevereiro 16, 2017 at 11:58 am (9 meses ago)

    Eu passei por isso! Tem quase um ano que pratiquei o tal do desapego, achando que meu visto estaria pronto em Outubro do Ano passado. Doce ilusão…mas, voltando ao tema, eu me desfiz do apartamento que morava, e não consegui vender quase nada. Vendi um item ou outro e acabei doando o resto. Não tinha muita coisa de valor, eu tinha móveis simples, então o valor financeiro não valias a pena. O processo tem demorado um pouco mais que imaginado e isso fez com que eu conseguisse juntar uma graninha para levar. E o melhor de tudo, não preciso pensar mais em Apartamento, em me desfazer de móveis etc. Agora só preciso desapegar das roupas, vender, doar, fazer o que der, uma pena, pois gosto muito das minhas coisas! E tem coisas sentimentais que não serão desapegadas e já estou cotando enviar umas caixas para o canada!

    Abraços

    Responder
    • Les Saints
      Fevereiro 23, 2017 at 10:00 pm (9 meses ago)

      Rita,

      Imagino sua situação! No nosso caso temos um apartamento inteiro montado, e não começaremos a nos desfazer dele até termos o pedido de passaportes, para evitar ansiedade. E claro, o dinheiro de algumas vendas esporádicas já ajudam nesse processo que é tão caro…

      Abraços!

      Responder
  2. Tiago
    Fevereiro 18, 2017 at 8:19 am (9 meses ago)

    Preciso fazer algo assim, apesar de não ter muita coisa pra vender.
    Livros, violão, viola, impressora.. coisas que podem virar uma graninha pra nos ajudar..

    Foi bom ter lido isso, pra me lembrar de ir fazendo o mesmo.

    Abraços

    Responder
    • Les Saints
      Fevereiro 23, 2017 at 9:38 pm (9 meses ago)

      Faça mesmo, Tiago! Vai te ajudar, e nem só pelo dinheiro, mas também pelo fato de ser coisas a menos para se preocupar na hora de partir. É nisso que estamos pensando 🙂

      Boa sorte!

      Responder

Responder

Seu e-mail não será publicado, mas é obrigatório para validar seu comentário, assim como os itens marcados com *

Comentário *