Reflexão e Desabafo

eu-estou-sobrevivendo

Essa imagem mesmo representa muito do que nós sentimos: “estou apenas sobrevivendo”. Todos os dias têm sido assim, uma sensação constante de que somos vencedores por não termos tido muitas mudanças no nosso estilo de vida com tudo isso que acontece nesse país.

Mas somos apenas sobreviventes.

Ontem tivemos protestos por todo o país. Milhões saíram às ruas, alguns falaram besteira, outros exageraram, e por mais que achemos que a ideia é boa, apenas nos perguntamos: para onde isso vai?

O protesto é bom, mas se a Dilma sai, quem assume? Temer? Cunha? Quem efetivamente poderia assumir e representar uma mudança? O que a saída da atual presidente do governo traria de benefício para a população? As respostas destas perguntas são pavorosa.

Vivemos há anos em robalheira, caixa 2, lavagem de dinheiro, favorecimentos… E agora a conta veio. E quem está pagando? O mesmo povo que sempre pagou. E por mais que a gente culpe x, y ou z, a gente tem nossa parcela de culpa. Desde o descobrimento do Brasil somos roubados (Portugal levou carregamentos e carregamentos de ouro e afins), e nunca fizemos nada. Sempre fomos passivos, com o nosso jeitinho brasileiro do “enquanto não me prejudica, tá tudo bem”.

Não, não tá tudo bem. Hoje O Saints pegou um taxi para ir ao trabalho, como ele faz todos os dias, e o taxista o conhece porque vira e mexe o leva. Hoje eles começaram a conversar casualmente, e o senhor, na casa dos 50 anos, começou a chorar dentro do carro. Disse que estava difícil a situação, que estava fraco o movimento, que ele vai ter que tirar a filha do colégio, e ele não sabe como fazer porque está começando a faltar comida em casa. Um senhor, trabalhador honesto, pai de família, perdeu a compostura hoje. O Saints ficou mal, e eu fiquei mal assim que ele me contou. Essas coisas me afetam mesmo, e eu imagino a dor desse pai não conseguindo criar a filha como ele gostaria. Mais uma pessoa tentando sobreviver.

E então eu penso no país. Pensamos em filhos, mas como? Pagamos impostos, todos direitinhos, e o que temos em retorno? Não temos segurança, saúde, educação, nada. Nada com o dinheiro que pagamos ao governo, e que deveria nos voltar de alguma forma, mas a realidade é que se você não dispor de recursos próprios, você mal consegue sobreviver – as escolas não ensinam, os hospitais não nos atendem e o medo é claro na nossa sociedade, onde agora devemos AGRADECER quando sofremos qualquer tipo de crime e não morremos.

O problema é que está cada dia mais difícil sobreviver.

Então enquanto a gente consegue ainda respirar um pouco mais, o jeito é correr atrás da saída. Porque ficar aqui no país não é mais uma possibilidade. Enquanto não tiver uma série de reformas – e isso inclui o pensamento das pessoas! -, não tem solução aqui. Não que odeie o país, não me entendam errado. Mas eu quero ter um filho, e que ele tenha um futuro, algo que não vai acontecer aqui tão cedo.

Alguém mais nessa situação? Ou eu sou louca em achar isso tudo sozinha?

Abraços

4 Comentários on Reflexão e Desabafo

  1. Casal 20
    Abril 13, 2016 at 10:37 am (2 anos ago)

    É, vc falou tudo, infelizmente estamos sobrevivendo!! É revoltante ver essa essa corrupção, essa desigualdade…

    Me sinto tão mal em ir no mercado para fazer compras e ter pessoas humildes pedindo para passar compras para elas, o leite, a fralda dos filhos. Que situação triste! Onde será que vamos parar??

    Nós também perdemos as esperanças e também partiremos para o Canadá, se Deus quiser.

    Já estamos seguindo o blog para acompanhar a caminhada de vocês.

    Força e foco!

    Responder
    • Les Saints
      julho 14, 2016 at 1:09 pm (1 ano ago)

      Olá, Casal 20 🙂
      Obrigado pelo comentário. Também estamos seguindo o de vocês, temos que nos apoiar nos momentos mais difíceis, não?
      Boa sorte para nós!

      Abraços.

      Responder
  2. MrsPEng
    julho 11, 2016 at 8:40 am (1 ano ago)

    Olá Saints!
    Conheci o site de vocês hoje, e devo dizer… nos vemos em tudo que escreveram, também buscamos uma sociedade onde nossos esforços diários (porque…nossa! Como trabalhamos não é?) possam se somar e não desaparecerem em um buraco negro de corrupção. Buscamos criar os filhos que virão com valores diferentes dos que são praticados hoje no país. Bem, vamos juntos! Vou acompanhando o processo de vocês e torcendo junto! =) Grande abraço!

    Responder
    • Les Saints
      julho 14, 2016 at 1:00 pm (1 ano ago)

      Olá, Engenheiros 🙂
      Que bom, sejam bem vindos. Incrível como encontramos mais pessoas que possivelmente se parecem com a gente, não?
      Vamos acompanhar vocês também, quem sabe não trocamos algumas figurinhas?
      Abraços.

      Responder

Responder

Seu e-mail não será publicado, mas é obrigatório para validar seu comentário, assim como os itens marcados com *

Comentário *