Post salvo em ‘Começo’

Por que o Quebec?

A primeira coisa que se pode perguntar é: Por que o Quebec?

Sejamos bem práticos: ninguém decide ir para uma província francófona no meio do frio canadense. Todo mundo sempre pensa nos EUA ou na Europa na hora de mudar de país. Aliás, nós sabemos muito pouco sobre o Canadá aqui no Brasil.

132587974899

O Quebec apareceu como uma opção viável para quem deseja morar e trabalhar legalmente fora. Eu jamais iria largar uma vida aqui para ir ser ilegal em outro país, por mais compensações que pudesse vir a ter. Eu tenho direito à cidadania italiana, mas o processo é interminável no Brasil, e eu não tenho no momento tempo para ficar alguns meses na Itália. Como amei o Canadá, e ele é bem forte nas nossas áreas de trabalho, por que não?

Eu conheci o processo em 2006, através do meu pai que tinha um colega de trabalho que estava deixando seu posto na empresa porque estava se mudando para o Canadá. Meu pai achou um ato corajoso, um cara mais velho, com filhos, largar uma vida estável no Rio de Janeiro, com um bom salário, para ir começar do zero em Vancouver. Hoje podemos ver quão certo ele estava.

Fato é que comecei a ter contato com esse colega do meu pai, li o blog dele, trocamos alguns e-mails e eu me interessei. Só que naquela época o processo federal já tinha uma lista de restrições, então ele me falou do processo por Quebec. Coincidência ou não, eu já estava matriculada em um curso de francês.

Bem, foram alguns anos de estudos, algumas (muitas!) palestras de imigração. Na época eu namorava, teve um término de namoro ai no meio, ai fui para Montreal e me apaixonei pela cidade. Voltei, preenchi toda a documentação necessária e depois acabei desistindo, por motivos pessoais. Mas a ideia nunca morreu.

Sempre continuei praticando o francês (através de estudos ou de mídias escritas e faladas), ai comecei a namorar meu atual marido, nos casamos e agora estamos firmes na decisão de irmos. O que foi bem melhor, porque agora tenho maturidade para saber o que quero, e tenho mais pés no chão também 🙂

O processo por Quebec hoje não é nem de perto o que era em 2008, onde em 11 meses você já tinha o visto. Ele se tornou mais rigoroso e criterioso, mas tudo tudo bem. Estamos nos preparando a cada dia, psicológica e financeiramente para nos mudar para um dos lugares que mais amei estar no mundo.

Abraços,
A Saints.

Imagem: Educational Travel Adventures

O Começo

Toda história tem um começo. E a nossa história não seria diferente.

Vamos nos apresentar: somos os Santos, um casal jovem e cansado do Brasil.

Cremos que cada pessoa tem seus motivos para querer deixar determinado lugar, e o nosso podemos resumir em: não nos encaixamos nesta sociedade. Uma sociedade onde cifras são mais importantes que valores, onde ter é mais importante que ser. Somos como milhões de brasileiros que trabalham para sobreviver, e não o contrário. E isso, aliado à escassez de tudo que precisamos para ter civilidade, foi nos minando. Até a hora que resolvemos dar um basta.

Todos os dias nos deparamos com problemas sociais que poderiam se passar nos países mais pobres da África, mas que se passam em uma das “potências econômicas mundiais”. Temos déficit de educação, segurança, saúde. A inflação é altíssima, e a desigualdade social nem se fala. Sem falar na corrupção e nos altíssimos impostos sem retorno nenhum para a sociedade. Uma série de fatores que estragam um país que poderia ser perto do perfeito.

O Québec foi a tábua de salvação, uma oportunidade verdadeira de nos atermos ao sonho de sair do Brasil. Sabemos que lá não é o paraíso, não temos a ilusão de que todos os nossos sonhos irão acontecer e tudo será perfeito. Mas é um lugar que nos faz sonhar com um pouco de dignidade.

E aqui começamos a registrar todos esses percalços para realizar esse sonho – de morar em uma sociedade onde pessoas são tratadas como pessoas, e onde o respeito existe em qualquer lugar.

Espero que gostem 🙂

Abraços.