Post salvo em ‘Pessoal’

Mas Por Que Ir Embora?

download

A pergunta que muita gente com certeza vai fazer para você que decide mudar de vida é essa. Juntamente com essa pergunta vão vir faltas de incentivo para que você não abandone “o seu país”, mesmo que o Brasil tenha te abandonado há muito. Por isso escolhemos pela preservação de nossas identidades até termos as passagens nas mãos.

No meu primeiro blog de imigração, encontrei um texto que escrevi em 2007, e que quando olho hoje, vejo que nada mudou, e que hoje só tenho mais certeza do que desejo.

“É complicado você ser jovem e viver num país que não te dá expectativa alguma de vida. Não quero mais isso.”

Essa frase traduz bem o que eu sentia em 2007 e hoje sinto também. E a coisa se potencializa demais quando você casa e pensa em ter ou já tem filhos. Como criar filhos nessa sociedade? Antes a gente só via as coisas erradas que aconteciam pela televisão ou jornais, hoje você vivencia tudo isso. É horrível viver com medo, é torturante comprar algo que você queira e ficar com medo de que algum ladrão te leve, é angustiante ver tanta impunidade e você ficar refém disso.

Aqui pagamos impostos altíssimos e não temos nenhum retorno. Se não pagarmos escola, os filhos correm o risco de chegar ao ensino médio sem saber ler e escrever direito. Se você não tiver um plano de saúde, morre dependendo do SUS. Financiamos um transporte público que não atende a população e a questão de segurança acho que não preciso nem comentar. Eu tive “sorte” que só fui furtada e assaltada uma vez, porque conheço pessoas que já foram inclusive sequestradas.

E se você acha que isso está restrito à nós, meros cidadãos, está muito enganado. Agora eles assaltam bombeiros em serviço para apagar incêndio (aqui), igrejas (aqui) e até mesmo, acredite se quiser, hospitais (aqui).

Nós pegamos esse tipo de notícia e falamos que vamos colocar na “pastinha” de motivos para ir embora. Toda vez que vemos algo que nos faz desacreditar no futuro do Brasil, falamos “Guarda na pastinha”. Acontece que a pastinha já não está mais cabendo, e daqui a pouco precisaremos de uma biblioteca.

Nossa paciência definitivamente esgotou. Como vamos ter filhos aqui? Que futuro que podemos dar à ele? Até quando vamos viver com medo?

E foram esses motivos e mais muitos outros que nos levaram a querer ir embora. 🙂 E você, quais seus motivos? O que te levou a querer sair do país?

Abraços a todos!

Imagem: Tribuna interpretativa

Eu Cansei

20140414-012439 AM.jpg

Há algum tempo não escrevo aqui, por uma série de fatores. Primeiro a falta de tempo. Segundo a falta de novidades. Terceiro o medo de parecer uma pessoa repetitiva demais. Mas hoje eu precisava fazer um novo desabafo.

Acho que a maioria dos blogs sobre imigração é um diário de lutas e desabafos. É como se fosse um confessionário onde fossemos julgados apenas por em quem entende do que estamos passando. E por isso eu venho aqui dizer de coração:


Eu cansei.

Hoje vi uma notícia que me chocou demais – a de um faxineiro sendo morto a sangue frio porque um assalto não deu certo. Eu juro que a minha indignação não tem limites. E quando eu vi aquilo, eu só consegui pensar em “eu cansei”.

Há muito tempo nós sabemos que nosso lugar não é nesse país. Mas sabe quando fica aquele pseudo comodismo, aquela coisa de se preparar melhor para mudar de vida? Pois é, isso também tem limite. Hoje eu cheguei no meu. Não dá mais. Quem garante que amanhã não serei eu ali na mira de um revolver? Ou alguém da minha família?

Ninguém que entra nesse barco em direção à imigração espera encontrar o paraíso. Nada vai ser perfeito. Não vai ser fácil começar uma nova vida do zero. Mas aqui em casa já estamos no ponto de que não dá mais para esperar. Nunca estaremos plenamente preparados, ou perfeitamente convencidos de que “essa é a hora”. Chegamos à conclusão de que nunca terá uma hora perfeita, e que o primeiro passo deve ser dado o quanto antes. Na verdade, particularmente penso que esperamos até demais.

Fato é que estamos cansados da máscara de fingir que está tudo bem quando não está. Queremos ter um filho nos próximos anos, mas se torna impensável ter um filho neste país onde não há nenhuma forma de respeito. Se está assim hoje, você já se perguntou como estará em dez anos?

Quando soube da primeira vez do processo de imigração, ele levava onze meses. Hoje pode chegar facilmente a três anos. É demorado? Um pouco. Mas o que são três anos para o resto de uma vida.

Temos lido bastante sobre pessoas que estão neste mesmo barco que queremos entrar, e sabemos que não está fácil. Por isso decidimos: vamos começar o nosso passo rumo à imigração o quanto antes. Vamos começar a separar a documentação durante o feriado, e eu vou procurar as datas mais próximas para o IELTS e o TCF. Vamos começar a economizar mais em nome deste projeto, que não é lá muito barato. Mas vamos começar agora.

Segunda é um bom dia para se começar uma nova meta, e por isso vamos começar a trabalhar na nossa.
Não agüentamos mais. E achamos que não estamos sozinhos.

A quem já está no barco, ficam nossas maiores vibrações. Cada dia de espera é um dia de fortalecimento, temos certeza disso! Então força.

A quem ainda está se preparando para embarcar nesta jornada, boa sorte. Esperamos poder compartilhar com vocês estes momentos que se passam entre decidir mudar de vida e chegar ao país de destino.

Desculpem se o desabafo ficou muito grande! Rs

Uma boa segunda de novos projetos para todos.

Abraços,
Les Saints

1 2